Notícias Gerais

ANADEP e ENADEP realizam Primeira Oficina de Processo Legislativo

A Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos (ANADEP), em parceria com a Escola Nacional das Defensoras e Defensores Públicos (ENADEP) realizou em Brasilia, no último dia 12, a Primeira Oficina de Processo Legislativo no Congresso Nacional.

O evento, segundo o Presidente da ANADEP, Dr. Pedro Paulo Coelho, teve por fim, dar maior permeabilidade politica aos Presidentes de Associações Estaduais, Diretores Legislativos e Coordenadores de Comissões Temáticas.

A oficina contou com 50 participantes e foi ministrada pelo cientista politico Dr. Enrico Monteiro que, apesar de jovem, tem uma vasta experiencia sobre o tema em seu currículo. A nossa presidente, Dra. Ludmilla Paes Landim, na qualidade de Diretora Acadêmica da ENADEP, fez a apresentação do evento. 

APIDEP torna público edital de regulamento do 1º Prêmio APIDEP de Jornalismo

A Associação Piauiense das Defensoras e Defensores Públicos (APIDEP), por meio de sua diretoria, torna público, nesta quinta-feira (21), o edital de regulamento referente a realização do 1º Prêmio APIDEP de Jornalismo.
O documento trata das regras para inscrição e participação no Prêmio, tanto para profissionais jornalísticos, quanto para estudantes do 4º ao 8º período de jornalismo de instituições públicas e privadas.

Confira o edital na íntegra.

 

 

Presidente da APIDEP participa de AGE em Brasília

A presidente da Associação Piauiense das Defensoras e Defensores Públicos (APIDEP), Dra. Ludmilla Paes Landim, esteve presente na ultima Assembleia Geral Extraordinária (AGE) da Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos (ANADEP), em Brasilia, a fim de tratar de assuntos de interesse da categoria, entre os quais se destaca a Reforma da Previdência.

APIDEP parabeniza aniversariantes de março

A diretoria da Associação Piauiense das Defensoras e Defensores Públicos (APIDEP) cumprimenta as associadas e os associados aniversariantes do mês de março e reforça o convite para visitarem a sede da Associação, a fim de receberem os seus presentes.

Eleição para Defensor Público-Geral aconteceu nessa segunda-feira (25) e Lista Tríplice será encaminhada ao Governador do Estado

Aconteceu nessa segunda-feira (25), das 08h às 15h, na Casa de Núcleos da Defensoria Pública, localizada na Avenida Nossa Senhora de Fátima, 138, a eleição para a formação da Lista Tríplice para a escolha do nome do novo Defensor Público-Geral para o biênio 2019/2021.

Entre os candidatos inscritos, de acordo com a ordem de inscrição, estavam os defensores públicos: Dr. Ulisses Brasil, Dr. Erisvaldo Marques, Dr. Ivanovick Feitosa, Dr. João Neto e Dr. Robert Rios Junior.

A eleição da Lista Tríplice foi dirigida e fiscalizada pela Comissão Eleitoral indicada pelo Conselho Superior da Defensoria, tendo como presidente o Defensor Público Dr. Roberto Gonçalves de Freitas Filho. Integraram a lista também, os Defensores Públicos: Dr. Crisanto Alves Pimentel e Dra. Priscila Gimenez do Nascimento Godói como membros titulares, e a Dra. Paula Batista da Silva, como membro suplente.

A Comissão contou ainda com as contribuições do Coordenador de Planejamento e Projetos, Jackson Oliveira Veloso; da Assessora Técnica de Gabinete, Maria Rosilene Inácio de Oliveira; e da Assessora da Secretaria do Conselho Superior, Amarílis Eliane Domingos Almeida.

A apuração encerrou às 15h e a comissão divulgou o resultado da eleição, apresentando os nomes dos Defensores Públicos para a formação da Lista Tríplice e o total de votos recebidos. Para compor a lista, estão os candidatos: Dr. Erisvaldo Marques, com 66 votos; Dr. Ivanovick Feitosa, com 59 votos; e Dr. João Neto, com 58 votos. Logo atrás aparece os candidatos: Dr. Robert Rios Junior, com 53 votos e Dr. Ulisses Brasil, com 35 votos.

A lista será encaminhada ao Governador do Estado, Wellington Dias, responsável por indicar o nome do Defensor que assumirá o cargo. Caso o Governador não efetive a nomeação do Defensor Público-Geral no prazo de 15 dias do recebimento da Lista Tríplice, o Defensor Público mais votado por seus pares será investido automaticamente no cargo.

A presidente da Associação Piauiense das Defensoras e Defensores Públicos (APIDEP), Dra. Ludmilla Paes Landim, após a formação da lista tríplice, cumprimentou a comissão eleitoral pelo processo tranquilo e democrático que foi instalado, bem como os candidatos pela campanha respeitosa e propositiva e afirmou que, “embora o modelo constitucional preveja a escolha de qualquer um dos três pelo chefe do executivo estadual, a APIDEP encaminhará ofício ao excelentíssimo Governador do Estado, Wellington Dias, solicitando a escolha para o cargo de Defensor Público-Geral o candidato mais bem votado nas eleições, a fim de preservar a vontade da maioria”, disse a Ludmilla.

Candidatos ao cargo de Defensor Público-Geral participam de debate realizado pela APIDEP

A Associação Piauiense das Defensoras e Defensores Públicos (APIDEP) realizou na manhã deste sábado (23), no Auditório da Escola Superior da Defensoria Pública (ESDEPI), um debate geral entre os defensores públicos candidatos ao cargo de Defensor Público-Geral do Estado para o biênio 2019/2021.

Entre os inscritos ao cargo, estão os defensores públicos Dr. Ulisses Brasil, Dr. Erisvaldo Marques, Dr. Ivanovick Feitosa, Dr. João Neto e Dr. Robert Rios Júnior, que tiveram a oportunidade de apresentar e defender as ideias e propostas para uma futura gestão; bem como conversar sobre temas pertinentes à Defensoria Pública. Dentre os assuntos: concurso público, autonomia da defensoria, medidas para efetivação da autonomia, defensoria nos núcleos especializados, execução penal, defensor público substituto, orçamento e financeiro, entre outros.

O evento contou com a participação de defensoras e defensores públicos lotados na capital e no interior e teve uma Comissão Integrada composta por três membros escolhidos pela APIDEP, que dirigiram o evento e decidiram os temas discutidos e as questões formuladas aos candidatos, além dos casos omissos.

A presidente da APIDEP, Dra. Ludmilla Paes Landim, ressaltou que o debate realizado cumpriu com o seu objetivo. “O debate entre os candidatos ao cargo de Defensor Público-Geral se deu em clima amistoso e apresentou-se bastante profícuo cumprindo o seu objetivo de divulgação dos projetos apresentados como forma de viabilizar uma escolha consciente a todas as associadas e associados no pleito do próximo dia 25. A diretoria da APIDEP deseja sucesso aos candidatos”, falou.

Defensor Público e membro da Comissão Integrada, Dr. Roosevelt Vasconcelos destacou a importância do debate como um momento de integração e participação de todos, além da explanação de propostas e diálogos fundamentais. “O momento é de encontro, diálogo e troca de ideias. A intenção aqui é discutir sobre as carências e as necessidades máximas da Defensoria com cada candidato inscrito, para que seja possível ouvirmos seus pensamentos e as possíveis soluções de questões que são delicadas, mas necessárias para melhorar as atribuições do nosso dia a dia”, disse ele.

Eleição:

A eleição para o cargo de Defensor Público-Geral acontece nessa segunda-feira (25), sendo obrigatório o voto de todos os defensores públicos do Piauí. Após a eleição, uma lista tríplice entre os candidatos mais votados será formada e essa deverá ser encaminhada ao Governador do Estado, Wellington Dias (PT), que é o responsável por indicar o nome do defensor que assumirá o cargo.

Defensoria Pública do Estado promove VIII Teste Seletivo para estagiários voluntários de Direito

A Escola Superior da Defensoria Pública do Estado do Piauí (Esdepi), tornou pública a abertura de inscrições para o VIII Teste Seletivo para Estagiários Voluntários de Direito por meio do Edital 001/2019 – Processo Administrativo Nº 0275/2019, datado de 19 de fevereiro de 2019 e assinado pela Comissão Coordenadora do processo, que tem como Presidente a Diretora da Esdepi, Defensora Pública Dra. Andrea Melo de Carvalho.

O processo se destina a selecionar para o estágio voluntário, estudantes do Curso de Bacharelado em Direito, por meio de análise curricular, considerando o coeficiente de índice acadêmico, devendo os candidatos estarem comprovadamente matriculados nos quatro últimos semestres de cursos mantidos por estabelecimentos de ensino superior, oficialmente reconhecidos e conveniados com a Defensoria Pública.